MUVI - Museu Virtual de Artes Plásticas
Whashington Silveira
Inter Americano Galeria de Arte
Instituto Inter Americano - Curitiba/PR
07 de novembro a 26 de outubro de 1999
Outros trabalhos de Whashington Silveira


Folder digital
(clique na imagem))
Outros artistas no MUVI
Juntamente com questões escultóricas referentes a tensões, equilíbrios, volume, suspensão, outras preocupações permeiam estas esculturas de Whashington A. Silveira, como silêncios, música e tempo

Nesta exposição, o que se apresenta é um pensamento deslocado do instrumento de música berimbau. Não deixa-se notar as particularidades da vinda deste instrumento ao Brasil pela cultura africana e a singularidade de sua forte música rítmica acompanhar uma luta corporal que é quase uma dança. Observamos nas esculturas sua forma e artesania, o arco a tensionar as peças e o espaçõ ao redor e as caixas de ressonância que tanto podem ser a garrafa vazia, a câmara de pneu, o tubo de imagens, a lâmpada e o longo cilindro.

E o que ressoa nestas caixas? O ar, o espaço dos especatdores, um movimento virtual da câmara de um pneu, as imagens todas que poderiam jorrar de um tubo de imagens que volta-se não para os olhos, mas para o chão e um cilindro e suas duas torneiras (abertas? fechadas?) que guardam o momento de nosso olhar. E, de uma maneira geral, a ressonância das peças está em se mostrar como criação artística em vibração, para inserir-se dentro da produção cultural contemporânea.

Um outro pensamento do qual parte este trabalho são considerações sobre música experimental e John Cage. A princípio Cage nos ensinou a escutar o silêncio, a "ouvir com os olhos" * (um novo desregramento dos sentidos) e a nos deslocarmos de nossa posição tão soberana sobre as coisas, ao fazer uso do acaso e suas composições. Desta base conceitual também advém o fato de que Cage em seus trabalhos faz uma somatória de linguagens plásticas musicais e literárias, daí trazendo à tona um espectador que pensa a obra de arte como textos de diversas leituras e um artista vive que seu tempo e abre-se a uma multiplicidade de caminhos formais e conceituais.

Paulo R. O. Reis
Outubro de 1996

* Folha de São Paulo, 06/05/96

Versão para impressão


Sem título, 1996. Lâmpada, cerejeira e alpaca. 16 x 170 x 160 cm

Sem título
1996. Lâmpada, cerejeira e alpaca. 16 x 170 x 160 cm

Sem título, 1996. Imbuia, alpaca. 23 x 26 x 145 cm

Sem título
1996. Imbuia, alpaca. 23 x 26 x 145 cm

Sem título. 1996. Cinescópio, cedro e alpaca. 140 x 60 x 210 cm

Sem título. 1996. Cinescópio, cedro e alpaca. 140 x 60 x 210 cm

Sem título. 1996. Cerejeira, alapaca, látex (Cãmara). 110 x 210 x 135 cm

Sem título. 1996. Cerejeira, alapaca, látex (Cãmara). 110 x 210 x 135 cm

Artistas participantes do projeto MUVI
Incisões - Gravadores Contemporâneos do Paraná Textos e entrevistas Saiba mais sobre a história das artes plásticas no Brasil Saiba mais sobre o MUVI Links Recomendados mande um mail para o MUVI
Clique nas imagens para ampliar
Design da página: Fábio Channe
PARCERIAS:
Projeto POLVO Projeto de Extensão Artista na Universidade Teatro Monótono Projeto Heterodoxia Projeto para a Construçao de um Desenho  -  Marlon de Azambuja
 
 
É expressamente proibida a reprodução do conteúdo desta página sem a autorização do artista ou da Coordenadoria do MUVI
Todo o material (fotos e textos) que forma o conteúdo deste site foi fornecido pelos artistas focados,
sendo que a Coordenadoria do MUVI não se responsabiliza pelo mesmo.
© MUVI 2004