Marcela Tiboni

Marcela Tiboni, a mais jovem artista da exposição, começou sua trajetória artística exatamente se perguntando sobre a possibilidade de expressão a pintura hoje. Sua videoperformance: O Grito, assim como suas fotografias, tratam do convívio íntimo com a tinta e o enorme desafio de se deixar impregnar por esse meio que já marcou muitos séculos de arte. Na performance, Marcela bebe e vomita tinta, deixa-se envolver inteira na busca de expressão com esse material. E reclama, em altos brados, com uma pergunta incessante: "Por que a pintura não grita, por que a pintura não pode gritar?" O titulo remete a famosa pintura do norueguês Edvard Munch, que coagula a angustia expressionista em um momento único e emblemático. Marcela ecoa o fascínio e, ao mesmo tempo, o medo das novas gerações em enfrentar essa técnica tão antiga quanto atual. Sua geração, como as anteriores, tem na pintura um objetivo árduo, mas, em igual medida, um desafio iniciático irresistível. Seja ela realizada nos materiais tradicionais ou não.

Texto escrito pela crítica de arte Angélica de Moraes, também curadora da exposição Pintura Reencarnada, ocorrida em maio de 2004, no Paço das Artes, São Paulo.

Fonte: http://www.muvi.advant.com.br
Coordenação: Fábio Channe